Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Sab 9 Maio 2009 - 11:49

- As meninas vão querer o pequeno-almoço no prato ou pequeno-almoço
enlatado? - perguntou Ron num tom de voz sarcastico a Hermione e Ginny.
- Ah, ah! Ron és tão engraçado! - proferiu Ginny, ironicamente.
- Uau ele é tão engraçado olhem só para aquelas bochechas... - começou Fred apertando
as suas próprias bochechas e abanando a cara.
- ... até da vontade de as apertar não é Ronizinho... - continuou George que fazia festas
a si próprio.
- ... o que foi Ron, o Grande Ronizinho envergonhou-se? - concluiu Ginny começara novamente
com os risinhos.
- Olhem, vão passear morcegos. - grunhiu Ron já farto de toda aquela conversa.
Harry nem se atreveu a pronunciar seja o que for porque se o fizesse certamente nunca mais
se calavam. Tal como ele, Hermione também não fazia um único som. Continuava muito bem
sentada no seu lugar a comer as suas papas de aveias, sem desviar o olhar delas.
Ele também nem se importou, continuou a comer as suas torradas com doce de abóbora
e a beber o seu copo de leite com chocolate. Ron continuava a bufar e os outros Gryffindor,
especialmente os Weasley, mandavam-lhe bocas e frases sarcasticas.
Ao olhar para cima, Harry reparou nas várias corujas que traziam o correio da manhã. Corujas
de todos os tipos e feitios voavam por cima das cabeças dos muitos alunos. Costumavam
trazer cartas, jornais, coisas que se esqueciam, entre tantos.
Harry perguntava-se se haveria algum para si mas depressa apercebeu-se que não. Não havia
ninguém com quem trocar correspondência, para além de Sirius mas isso seria muito arriscado
porque era fugitivo de Azkaban. Sentia-se triste. Queria desabafar com alguém. Sabia que podia
confiar em Ron e Hermione mas mesmo assim, era quase certo que ela o aconselhava a
descontrair e Ron a ir ao psicologo. O que deveria fazer?
Apercebeu-se, enquanto olhava para as várias corujas quem esvoaçavam por cima da sua
cabeça, que uma coruja-dos-campos voava naquela direcção. Traría alguma carta para si?
Não era possível, ou seria?
A coruja-dos-campos aproximava-se cada vez mais da mesa dos Gryffindors. Harry reparou,
quando estava cada vez mais perto, que trazia uma espécie de livro embrulhado num saco
de plástico na pata esquerda. Se não seria para si, então para quem era?
Teve a sua resposta mais cedo do que estava à espera. Depois daquela ter poisado na mesa
dos Gryffindor em cima da taça de papas de aveias de Hermione, sobe logo que era para a
amiga. Deveria ser um tipo de jornal ou revista.
Harry nem teve tempo de ver do que se tratava pois um bando de corujas-do-campo sobre-
voavam os alunos trazendo a mesma revista embrulhada num saco de plástico. Fez um
gesto brusco com a cabeça para observar a amiga a pagar à coruja uma janota e esta a
levantar voo. As outras corujas-do-campos iam em várias direcção, com certeza para vários
alunos. Gostava de saber que tipo de revista ou jornal se tratava.
Deu uma olhadela a Hermione que retirava agora a sua revista do saco de plástico. Olhou
para a capa de numa fracção de segundo começou a esfoliá-la. Parou numa página qualquer
e estava a contemplá-la com os olhos bem abertos. Depois chamou Ginny que parara de
gozar com Ron e estava com uma torrada na boca. Lavender, Parvati, Angelina, Katie e
Alicia juntaram-se a elas e passado poucos segundos ouviu-se um (Uau!) feminino e nenhuma
se atrevia a deviar o olhar da revista fosse pelo que fosse.
Harry reparou que raparigas de outras equipas e da dele também, estavam amontoadas a
outras para poderem ver. Não percebia o porquê de tantos (Uaus!). Não fazia a menor ideia.
Fred, George e Lee Jordan estavam a olhar para elas como se fizessem uma pequena ideia
do que se tratava. Ron por outro lado:
- Miúdas! Quem me dera terem escrito um livro sobre Os comportamentos estranhos das
raparigas e porque os têm, ou ainda melhor Gargalhadas histéricas, guinchos, risinhos
estúpidos, gritos e berros das raparigas e como evitá-los.
- Estou contigo, meu irmão! - exclamou Dean dando um aperto de mão a Ron - Deviam
mesmo pensar em escrever um. Tenho a certezinha absoluta que se esgotaria num instante.
- Yah! E o tipo ou gaja que o escrever ganharia imenso dinheiro. - afirmou Seamus com
um sorriso na cara. - Eu seria um dos primeiros a gastar a minha mesada num.
- É isso mesmo. Atão Harry não dizes nada? - perguntou George a Harry de olhos bem
abertos.
- Yah! Raparigas quem as compreende! Era preciso ser-se um génio para descobrir. -
exclamou erguendo o copo de leite com chocolate.
- Sabes, George? Eu estive aqui a dar aos miolos e cheguei a uma brilhante conclusão.
Uma forma de ganhar montes e montes de galeões. - disse Fred levando a mão à cara.
- E qual é, meu irmão? - perguntou George olhando de Harry para o irmão gémeo.
- Vamos escrever um livro sobre a mente das raparigas! - afirmou Fred. - Tu sabes
as mentes delas são incompreensiveis mas tenho a certeza que com muito esforço,
trabalho ardo e especialmente muita dedicação vamos conseguir!
- Yah! Agora quem está conosco? - berrou George que se tinha pôs-to de pé juntamente
com o irmão Fred e Lee Jordan e com as mãos sobrepostas.
- Não contem comigo. - declarou Ron olhando de eles os três para Harry. - A mente das
miúdas é uma campo assustador e inexplorado. Fico todo arrepiado só de pensar nisso.
- Não se importam de fechar as vossas bocas! - disse uma voz feminina, a voz de
Angelina.
- Pois há pessoas que têm vida para além de Hogwarts! - exclamou Ginny, irritada.
- O que é que vocês estão prái a ler à tanto tempo? - perguntou Neville muito baixo
para elas não se irritarem mais.
- Estamos a ler a nova Revista Uau! uma revista muito interessante se querem saber. -
berrou Hermione por detrás da revista.
- Mais uma revista como aquela da Chata e Mais Velha Que Tu? - perguntou Lee.
- Ei a Chata e Mais Velha Que Tu é uma revista respeitada! - gritou Angelina.
- OK! Têm calma eu não a insultei, ainda! - returquiu Lee Jordan.
- Digam lá que rumores são desta vez? - perguntou Harry sem querer irritar nenhuma.
- Toda nota George, se ficarem chateadas é melhor protegeres a cabeça e as outras
partes. - proferiu Ron com um tom de sarcasmo na voz.
- Ora bem, se ficarem chateadas é melhor protegeres a cabeça e as outras partes...
outras escrevesse com O ou com U?
- Tomem lá e vejam se ficam de boca calada! - berrou Hermione enquanto mandava a
revista para as mãos de Fred.
- Deixa cá ver... O-o-o quê-ê-ê?
- O quê o quê? - perguntaram George e Lee em uníssono enquanto se juntavam a Fred.
Dean, Semus e Neville também se juntaram. Por contrário, Harry permaneceu no seu
sitío e observar os risinhos e murmuros das raparigas que se encontravam à sua frente.
Depois ouviu outros risinhos vindos das outras mesas. Virou-se para a dos Ravenclaw
e viu Luna Lovegood, Padma Patil, irmã gémea de Parvati, e outras a conversarem
animadamente. Cho Chang, a sua amiga Mariette e outras raparigas também falavam
um bocadinho mais à frente. De que estaram a conchichar?
A seguir, virou a cabeça para a mesa dos Hufflepuff para saber se também esteriam
naquela algazarra. E não era que estavam. Hannah Abbott e várias outras raparigas
guinchavam e sussurravam histericamente.
Harry estava muito bem de ouvidos, não precisava de nenhum aparelho ou algo do género,
até Ron decidir dar uma ajuda: - O QUÊ? NÃO PODE SER!
Todos os olhares do Salão de Festas estavam postos nele que agora tinha as sardas
mais vermelhas do que eram e as orelhas também. Olhou em volta e os muitos olhos
continuavam fixos em si. Ron decidiu concluir em alto e bom som para que todos os que
o olhavam podessem ouvir: - Estas papas de aveias estão cada vez mais frias. Vou
queixar-me disto. - e sentou no seu lugar enquanto Fred e George o aplaudiam no gozo.
- O que não pode ser Ron? - perguntou Harry um pouco confuso.
- Ups. Vai começar. - comentou Ginny ironicamante desviando o olhar de Harry quando
este olhou para ela.
- Cala a boca Ginny! - berrou Ron irritado com a irmã mais nova e dirigindo o olhar a Harry -
Lê isto. - gaguejou.
Harry pegou na revista que Ron lhe estendera e começou a ler o que estava no cabeçalho:
A Revista Uau! tem o enorme prazer de apresentar:
Nova Peverell & Derek Miller - Um final infeliz.
- Continua vai melhorar! - exclamou Ron a Harry piscando o olho.
- Ron! - berrou Hermione com as sobracelhas arqueadas.
- Estava a brincar. - disse Ron baixando as orelhas.
Harry recomeçou a ler o artigo da Revista Uau!


Última edição por Mallory em Ter 12 Maio 2009 - 7:18, editado 2 vez(es)
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por AnA_Sant0s em Sab 9 Maio 2009 - 12:13

ai.. o que será que a revista fala?? quero saber. Devias por o capitulo todo no mesmo dia e nao em dias separados. Agora vou ter que esperar muito pra saber o que raio fez o Ron gritar...
avatar
AnA_Sant0s
Lumos
Lumos

Número de Mensagens : 841
Idade : 24
Localização : Gaia
Data de inscrição : 18/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Seg 11 Maio 2009 - 3:59

Yah mas nem sempre posso estar no mesmo computador e muitas das
vezes nem tenho tempo suficiente para escrever um capitulo completo.
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por AnA_Sant0s em Seg 11 Maio 2009 - 12:42

pois é pena. Mas espero por esse capitulo ansiosamente Smile
avatar
AnA_Sant0s
Lumos
Lumos

Número de Mensagens : 841
Idade : 24
Localização : Gaia
Data de inscrição : 18/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Ter 12 Maio 2009 - 10:56

Deves pensar apenas as celebridades podem ter finais felizes?
Não são apenas os casais mais famosos do planeta que têm direito
a um final feliz. Todos merece-mos um Final Feliz até aqueles que
erraram e que nos fizeram mal. Perdoar quem errou conosco é algum
que todos devem fazer, mesmo quem fez mesmo mal. Perdoar é o
começo para a paz...

- Blá, blá, blá...
- Ron!
- Está bem, Hermione. Eu calo-me.

Nós na Uau! temos o orgulho e o dever de contar o que os nossos jovens
leitores estão à espera e de informar sobre certas coisas.
Chegou a hora de revelar os rumores e mexericos sobre as mais celebridades
do mundo...
Depois de três longos anos de amor e paixão, o casal Derek Miller e Nova Peverell
chegou ao fim. Este casal de dois adolescentes, considerado o "Casal Mais Romântico
e Mais Bonito" pela SuperLOL e que ganhou durante esses três anos um LOLinho, chegou
ao fim. Desta vez a sério!
Depois de Derek Miller terminar várias vezes o seu namoro com Nova Peverell, chegou a
vez da rapariga o fazer. GIRL POWER! Segundo a amiga da actriz, Lilly Parker que estava
presente na tarde de sábado onde tudo acabou, a actriz «Terminou tudo com o Derek
e desta vez foi mesmo tudo. Houve uma altura que até tive pena dele. Mas a falar a sério
não tenho nem um bocadinho. Bem, vou contar-vos o que aconteceu já que estava presente:
Esta cena aconteceu na tarde de sábado com já devem saber. Eu, a Nova, o Derek e o Craig,
o irmão mais velho do Derek, estávamos a lanchar um belo gelado, eu comi um de duas bolas
de plastilha elástica e algodão doce, quando a Nova disse ao Derek que queria falar em privado
com ele. E é claro que eu tive de inventar uma desculpa por exemplo: tenho de ir à casa de
banho das senhoras retocar a minha maquilhagem e o Craig sinceramente não sei para onde é
que ele fugiu deve ter ido ter com umas tipas ou algo assim do género. Isso não interessa e como
eu estava a dizer tinha saído do lugar onde me tinha sentado na esplanada e estava quase a entrar
na porta da geladaria quando ouviu um «Por favor não» e sabia o que tinha acontecido. Virei-me para
trás e foi aí que me deu pena: O pobre coitado do Derek tinha os joelhos no chão a implorar à Nova
que não acaba-se com ele. Já se sabia que não ia durar muito. Estava-lhes na cara. E desta vez foi
bem feita para ele aprender que não se deve acabar quatro vezes em três anos com a minha amiga.»
Palavras fortes as da Lilly Parker a actriz que dá vida a Lilly Adams a melhor amiga de Nova Prince (Nova
Peverell), protagonista da série Samantha. Conta também com a participação de Ollie Turner que
interpreta Ollie Baker o outro melhor amigo da actriz, Trace Davis que representa Ethan Prince o irmão
entre muitos outros e com participações especiais de actores convidados entre eles Derek, o ex-namorado
de Nova, e os seus irmãos Craig e Gary.
Depois deste triste final Nova contou à Uau! que não poderia continuar a mentir a si mesma e que tinha
mesmo de acabar tudo com o actor. Também nos disse que ele e ela iriam continuar amigos e que o facto
de eles terem sido namorados não muda nada na sua amizade.
Continuem a ler a Revista Uau! e nas próximas páginas veram a reportagem de Joan Carter sobre a nova
série do Magic Channel : Hora da Música, e depois disso descobre quem serias na série Samantha, serias
a Nova, a Lilly, a Heather ou a Sophia faz o teste e descobre(...)

- Então o que achas disso, Harry? - perguntou Hermione baixinho. - Trágico? Horrivel?
- Er... er... er... Sim, mu-uito. - atrapalhou-se Harry ainda a olhar para uma fotografia na revista com Nova e
Lilly a acenarem com um sorriso, ao que parecia Derek teve demasiada vergonha.
- Trágico? Horrivel? - berrou Ron com as sobrancelhas espetadas. - Eu acho que é maravilhoso!
- O quê? - perguntou Hermione agora era a sua vez de ficar zangada. - Maravilhoso? Ron tu não tens uma ponta
de sensibilidade?
- Ao que parece... - começou George que tinha pegado num pergaminho e numa pena e estava a escrever alguma
coisa.
- Parece-me que não. - concluiu Fred que se tinha virado para eles.
- A sensibilidade são coisas de raparigas! - disse Ron que imitava uma a pentear o cabelo. - Vês-me com cara de
miúda?
- Sim eu acho que dás uma miúda mesmo feia! - exclamou Ginny com risinhos.
- Esta conversa ainda não chegou ao galinheiro! - berrou Ron zangado com a irmã olhando fixamente para ela.
- Ei meu não te metas com a Ginny senão vais ter sérios problemas! - exclamou Parvati com um olhar furtivo como
o das outras raparigas a olhar para Ron.
- Está bem eu não falo mais. - disse Ron enquanto desviava o olhar para Harry. - Então o que achas-te?
- Er... er... er... Já te disse meu, tráágico. - concluiu Harry enquanto poisava a revista que tinha nas mãos.
- Sim é isso mesmo horrivel! - gritou Hermione com os olhos bem salientes. - Ela deve estar de rastos...
- Pois é isso mesmo. - declarou Ron.
- O quê? - interrogaram-se todos em uníssono.
- É isso mesmo que ouviram. - afirmou Ron levantando-se do seu lugar. - Ela vai estar completamente de rastos o
que me vai deixar com hipoteses de a conquistar já que é livre!
- Ron isso é a coisa mais estupida que eu já ouvi. - disse Hermione. - A Nova nunca vai gostar de ti!
- YAH! Quer dizer olha para ela! - murmurou Ginny com voz de gozo.
- À pois é meu irmão. Ela é deixa cá ver... Fred? - afirmou George continuando a escrever no pergaminho.
- Perfeita!
- E tu Ron, és... Como é que eu ei de dizer isto sem te magoar? - interrogou-se Hermione enquanto todos os
outros permaneciam em silêncio total. - Ah! Um grandessissimo parvo!
- É isso que pensam de mim?
E todas as Gryffindor acenaram com a cabeça em sinal e afirmação. Ron ficou por momentos de boca
aberta e depois prosseguiu:
- Nã interessa o que vocês acham! Olhem para vocês...
As Gryffindor estavam mais zangadas que nunca mas antes de puderam gerar alguma espécie de luta,
Ron continuou:
- Como estava a dizer, ela está de completamente de rastos e vai precisar de um ombro onde chorar
e desabafar e quando isso acontecer vai ser o meu!
Grandes gargalhadas surgiram daquela parte da mesa. Nenhum dos que tinham estado a assistir àquela
conversa conseguiram conter o riso. Lavender e Parvati estavam agarradas uma à outra a dar altas
gargalhadas, Angelina, Katie e Alicia riam por detrás das mãos e Ginny e Hermione batiam as mãos
na mesa e deitavam lágrimas de tanto guinchar. Por outro lado, Fred, George e Lee Jordan tinham deixado
as folhas de pergaminho cair no chão e rebolavam a cabeça na mesa, Dean e Seamus também e Neville
guinchava muito baixo. Harry permanecia imóvel tal como Ron. Passado poucos minutos de grandes risos,
gargalhadas e guinchos a Professora McGonagall passou pela mesa dos Gryffindor a distribuir os horários.
Todos pararam de rir em simultaneo assim que ela passou.
Hermione limpou as lágrimas de tinha derramado de tanto rir e pôs-se a observar o seu horário:
- Bem - exclamou Hermione a observar o horário que tinha na mão. - Hoje temos Encantamentos, duas
horas de Herbologia, almoço e para acabar duas horas de Poções.
- Ugh! Vamos acabar o primeiro dia de aulas com o Snape. - grunhiu Ron de mal humor. - Não podia
haver pior segunda-feira que isto? - perguntou Ron elevando os dois braços bem alto.
- Vais para o dia todo na companhia da Nova. - completou Ginny com ar de gozo, rapidamente.
- Não podia haver melhor segunda-feira! - gritou Ron com os braços ainda mais elevados e mais alto.
- Senta-te Weasley, não queiras envergonhar ninguém! - berrou a Professora McGonagall que tinha
acabado de entregar os horários e voltava para o seu lugar na mesa dos professores.
- Ups! Desculpe Professora! - desculpando-se Ron que começava a ficar vermelho.
Harry continuava na mesma postura de à dez minutos atrás. Não tinha percebido nada do que
tinha acontecido. Como? O quê?, pensou para si.
Virou-se para a mesa dos Slytherin a tentar encontrar Nova no meio de tanto verde e prateado.
Ali estava ela a conversar com uma rapariga de cabelo castanho escuro aos caracóis. Trazia o
mesmo sorriso maravilho de sempre e os seus espantosos olhos de cor verde brilhavam ainda
mais que da última vez que Harry a vira. Estaria ela completamente de rastos? Triste? Quase
a chorar? Esteja como esteja não parecia mal. Bem pelo contrário parecia que nada tinha
acontecido. Como é que consegue disfarçar?, perguntou-se Harry.
- É o que as raparigas conseguem fazer. - murmurou Hermione a ele. Parecia não estar muito
contente bem por outro lado. - Sorrir quando não lhes apetece.
Harry olhou de Hermione para Nova. Se está assim tão triste porque é que não chora? Porque
não exprime a sua tristeza, os seus sentimentos?
Por momentos, Harry perdeu-se completamente nos seus pensamentos. A sensação de estar
só. A tristeza que sentia percorria-lhe a mente. Mas ele não estava só. Já não tinha encontrado
amigos verdadeiros em Hogwarts e uma casa junto deles. Então porquê?...
De imediato voltou ao lugar onde estava e viu Nova a levantar-se e a ir em direçcão ao hall.
Sentiu algo a puxar-lhe o braço e era Ron que continuava de pé, mesmo depois da Professora
McGonagall o ter repreendido.
Levantou-se de súbito e deixou-se levar por Ron. Passaram pela mesa dos Hufflepuff e Ravenclaw
e dirigiram-se ao hall.
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Ter 12 Maio 2009 - 10:57

Lá poucos alunos se encontravam porque a maior parte estava ainda a tomar o pequeno-almoço.
Perto da grande escadaria de mármore, estava Nova e ao que parecia estava à espera de alguém.
Harry foi impulsionado para a frente por uma força que ele desconhecia e o amigo seguiu. Pararam
perto de Nova que estava de costas para eles e o estômago de Harry deu alguns saltos mortais.
Queria dizer alguma coisa por mais pequena que fosse mas não lhe saiu nada. Rigorosamente nada.
Ron continuava babado a olhar para ela.
Hary preparou-se para dizer "Olá" mas ela foi mais rápida que ele e quando se virou de frente para
eles disse com um sorriso: - Oh! Bom-dia aos dois! Harry, Ronald!
O estômago de Harry parecia que estava num circo.
- O-olá! - cumprimentou-a.
- Como é qu'isso vai? - perguntou-lhe Ron, as suas sardas quase nem se notavam.
- Muito bem. E vocês os dois?
- Excelentes! - berrou Ron.
- Ainda bem! - exclamou Nova com um sorriso. Harry e Ron quase caiam para o lado.
Harry sentiu o seu estômago a dar cada vez mais saltos. Diz qualquer coisa! dizia a ele mesmo.
- Er... er... Vamos ter aulas juntos não é?
- Ou sim. Parece que sim. - disse Nova com um sorriso ainda maior. - Vai ser muito divertido!
- Muito mesmo. - afirmou Ron vermelho e com um riso babado.
- Mal posso esperar... - declarou Harry mas antes de poder dizer mais uma voz interrompeu-o.
A voz da pessoa que detestava mais em Hogwarts, para além de Snape.
Draco Malfoy apareceu por detrás dele com um sorriso malvado na cara e os olhos a brilhar de
malicia. Desta vez não vinha com Crabbe e Goyle como seguranças.
- O que é que mal podes esperar, Potty? Seres humilhado ainda mais?
Harry virou-se em simultaneo de Ron. Tinham ambos o olhar fixo em Malfoy. Apetecia-lhe
lançar-lhe uma maldição por ter estragado aquele momento. Não esperava nada aquilo que
Nova disse na sua doce voz e com um maravilhoso sorriso:
- Oh! Não te vi ai Draco. Pensava que era um verme patético a falar.
Harry e Ron lançaram-se às gargalhadas enquanto Malfoy inchava que nem um balão. As suas
gargalhadas ecoavam pelo hall inteiro.
- Nova! Que estás tu a fazer a conversar com estes dois nojentos? - perguntou Malfoy
menos inchado do que estava anteriormente.
- Nojentos não, Draco. Quantas vezes é que eu te disse para não insultares o Harry e o
Ronald!
- Algumas mas eles merecem!
- A sério? Afinal o que é que eles te fizeram?
Seguiu-se uma pausa enquanto Malfoy e Nova se fixavam com ar sério. Harry e Ron pararam
com as gargalhadas e olhavam ora para um ora para outro à espera de uma resposta.
Não obtiveram nenhuma porque a rapariga com quem Nova tinha estado a conversar no Salão
apareceu.
- Ei Daphne! Aqui! - gritou Nova à amiga de caracóis.
- Estava a ver que não te encontrava! - afirmou a rapariga chamada Daphne. - Olá Malfoy.
Olá Gryffindors.
Houve um pausa e depois Hermione e os restantes apareceram vindos do Salão de Festas. Luna
Lovegood seguia uma série de raparigas Ravenclaw. Fica a andar com o seu ar de sonhadora.
- Ei Nova vamos embora! O ar ficou insuportável! - exclamou Daphne.
- Tens toda a razão. Tantos ranhosos! - declarou Malfoy olhando em seu redor. - Tenho de falar
com o meu pai à certa disto.
- Nã tarda nada vais mas é levar outro soco se não te calas com isso! - disse Nova numa voz
doce e com o seu sorriso. - Então adeus encontramo-nos em Encantamentos! Harry, - virou-se
para Harry e sorriu-lhe. O estômago dele deu mais uns quantos saltos. - Ronald. - virou-se para
Ron e piscou-lhe o olho. Depois seguiu Daphne e Malfoy foi logo atrás em direçcão à sala de Encantamentos.
Harry viu os seus espantosos olhos verdes a olharem para ele uma última vez antes de desapareceram
de vista pelo corredor...
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por AnA_Sant0s em Ter 12 Maio 2009 - 11:08

Amei, amei, amei.. A Nova é tão simpática e parto-me a rir com o Ron xDDD

quero mais capitulo *.*
avatar
AnA_Sant0s
Lumos
Lumos

Número de Mensagens : 841
Idade : 24
Localização : Gaia
Data de inscrição : 18/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Qua 13 Maio 2009 - 8:37

Deve admitir que também me parto a rir quando escrevo sobre o Ron. Tenho
umas ideias para ele.



Mesmo assim aceito sugestões e ideias?
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por AnA_Sant0s em Qua 13 Maio 2009 - 8:54

Claro que podes aceitar (quero dizer, puseste ? na frase logo penso que é uma pergunta) mas espero que nao dependas das sugestoes. Quando se cria uma fanfic, deve-se ter em mente o inicio, meio e fim da historia.
avatar
AnA_Sant0s
Lumos
Lumos

Número de Mensagens : 841
Idade : 24
Localização : Gaia
Data de inscrição : 18/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Seg 25 Maio 2009 - 1:34

Tipo, eu estive pra'qui a pensar e agora estou a fazer tipo bem um inquérito pra
saber que personagens da minha fic deveriam aparecer como casal.
Bem se me quiserem ajudar a decidir isso postem aqui os nomes das personagens...

Que personagens da minha fic achas que devem formar um casalinho?
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por AnA_Sant0s em Seg 25 Maio 2009 - 13:28

eheheheheheh como esta historia é alternativa podemos mudar muita coisa Twisted Evil Twisted Evil

Ron - Nova - Draco (triangulo amoroso *.* --- ah, ganha o ron, claro Razz)
Hermione - Harry (este nao podia faltar xDD)
avatar
AnA_Sant0s
Lumos
Lumos

Número de Mensagens : 841
Idade : 24
Localização : Gaia
Data de inscrição : 18/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Ter 26 Maio 2009 - 7:02

Talvez haja algum inesperado.
Não sei bem ainda.
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Ter 26 Maio 2009 - 10:46

Capítulo VII

- Harry? Harry?
- Er... O quê?
Continuava no hall de entrada junto da grande escadaria
de mármore. Harry estava petrificado a olhar para o sitio
onde tinha visto Nova pela última vez. Não à muito.
Parecia que o tempo tinha parado e ele nem se tinha
mexido. Quanto tempo passou? perguntou-se. Não
fazia a minima ideia. Por outro lado, Hermione chamava-o
com as sobrancelhas arqueadas. Zangada? Talvez. Porquê?
Vamos descobrir.
- Hermione, quanto tempo passou? - interrogou-se Harry,
ainda confuso não sabia ao certo.
- Hum... Deixa cá ver... - começou Hermione olhando para o
pulso para consultar o seu relógio. - Não muito - disse calmamente
- uns cinco minutos! - berrou. Devia estar mesmo zangada. Se
calhar esteve a tentar chamá-los, sim porque o Ron não estava
melhor que ele, e nem a ouviram.
- Er... Desculpa Hermione - acalmou Harry, não queria esticar o fio. -
deves estar mesmo furiosa?
- Furiosa? Eu? Claro que não Harry só não queria estar a falar para
o espantalho. Ou espantalhos!
- Onde iamos? - perguntou Harry. Era melhor fugir antes que ela exploda.
- Espera um sengundo, Harry. - afirmou Hermione fixando o olhar em Ron
que estava ao lado de Harry. - Ron? Ron? RON!
Sem resposta. Ron estava mais esculpido que uma escultura. Sem se mexer.
Que figura teram feito naquele curto espaço de tempo?
- Está bem pior que tu estavas. - disse Hermione a Harry pasmado a
olhar para o amigo.
- Olha meu caro irmão George foi desta que deu o berro. - começou Fred
ao passarem por eles.
- Sim meu caro irmão. Nunca esteve bem. Se queres que te conte
já devia estar no lixo à muito tempo. - concluiu George ao parar em
frente de Ron.
- A mãe não vai gostar disto. Primeiro, os dois filhos mais velhos fora,
outro passa o dia a trabalhar é um coitadinho, outros dois só fazem
asneiras e o filho mais novo está estragado. Parece que vamos ter
de o trocar por outro. - declarou Ginny ao abrir caminho por entre
o resto do pessoal que se encontrava no hall.
- Não digas. - interrompeu Hermione enquanto Harry se preparava
para dizer alguma coisa. - Eu trato disto.
- Tens a certa Hermione? É que nós podemos trocá-lo e trazer um
que cheire melhor. -afirmou Ginny um pouco sarcastica.
- Yah. - concluiu Hermione. Respirou fundo e disse: Ei olhem a
Jessica Simpson está lá fora a lavar a roupa e está toda... molhada!
Quando terminou aquela frase, todos os rapazes ali presentes foram
a correr para o exterior do castelo. Uma grande confusão.
- Rapazes são tão... - disse Angelina que tinha entrado no preciso
momento que Hermione pronunciou aquela frase. - Fred? George?
Vocês também?
- Especialmente eles. Só o... Harry? Tu também? - exclamou Ginny
dando uma corrida seguida de Hermione, Angelina e muitas outras
raparigas, pois porque no hall só lá estavam elas todos os rapazes
estavam no exterior.
- Aonde? - ouviam-se vozes a perguntar.
- Aonde? - perguntou a voz de Ron. Estava pasmado com os
olhos bem abertos a olhar de um lado para o outro.
- Em lado nenhum, Ron. - disse Hermione - foi uma maneira de
te fazer acordar. É claro que não estava à espera de tantos fãs.
- Então a Jessica Simpson não está mesmo em Hogwarts? - perguntou
e o seu sorriso foi-se.
- Népia. - apressou-se Ginny.
- Nem está a lavar a roupa? Toda molhada?
- Nem pensar. - riu-se Angelina pois Ron estava de boca aberta.
- Ó pá! Que cena!
- Yah vocês são tão parvos! Eu não estava à espera disto de
ti Harry. Desiludiste-me muito, rapaz. - afirmou Hermione.
- Foi mais forte que eu e... ele - apontou para Ron - puxou-me
pelo braço. - declarou Harry corado.
- Diz lá que não querias? - exclamou Ron fixando Harry.
- Não vão começar com isso não agora. - apressou-se Hermione
a acrescentar. - Vamos embora temos aulas a começar! Não
resmungues Ron!
- Mandona. - sussurrou Ron ao ouvido de Harry enquanto subiam
a escada que ia dar ao interior do castelo e atravessavam o hall
em direcção à aula de Encantamentos.
Ao chegarem à porta da sala de aula de Encantamentos ainda
não tinha tocado a campainha. Os alunos encontravam-se
a conversar entre si e às vezes soltavam pequenas gargalhadas.
Mas que treta! pensava Harry para si próprio. Ter aulas durante
o próximo ano com os Slytherin? Quem é que se lembrou disso?
Bem entre as bocas secas dos Slytherin e aguentar a tortura
das aulas do Snape venha um morcego e escolha. Não devo
pensar nisso neste momento não, tenho que aproveitar pois
vou passar a ter todas as aulas com ela... Nesse momento
o seu estômago deu um grande salto mortal com se estivesse
no circo a saltar no trampolim.
Nesse preciso instante tocou e todos os alunos começaram a
entrar na sala quando esta se abriu.
Harry seguiu Hermione e Ron ao entrarem na multidão de alunos
e foram sentar-se os três nos lugares do meio.
O Professor Flitwick era a pessoa mais baixa de Hogwarts. Talvez
do tamanho de um elfo doméstico. Mais pequeno ainda? Era
o Professor de Encantamentos da escola.
- Bom dia a todos e ben-vindos a mais um ano escolar!
- Bom dia, Professor! - exclamaram em coro muitos dos alunos.
- Bem, bem... Eu vou fazer a chamada para ver se estão cá todos
e quando disser o vosso nome têm de dizer «Presente». Vou começar:
Brown, Lavender?
- Presente!
- Bulstrode, Millicent?
- Presente!
- Crabbe, Vincent?
- Presente!
- Finnigan, Seamus?
- Presente!
- Frobisher, Victoria?
- Presente!
- Goyle, Gregory?
- Pre-esente!
- Granger, Hermione?
- Presente!
- Greengrass, Daphne?
- Presente!
- Hooper, Geoffrey?
- Presente!
- Longbottom, Neville?
- Pre-e-esente!
- MacDougal, Morag?
- Presente!
- Malfoy, Draco?
- Presente!
Aquelas gargalhadas só podiam significar isso mesmo.
- Midgen, Eloise?
- Presente!
- Nott, Theodore?
- Presente!
- Parkinson, Pansy?
- Presente!
- Patil, Parvati?
- Presente!
- Perks, Sally-Anne?
- Presente!
- Peverell, Nova?
Quando ouviu pronunciar esse nome, Harry virou-se instantaneamente
para trás e a poucos lugares do fim lá estava ela. Ouviu o seu
«Presente» e depois muitos suspiros. Sorriu e ficou a fixá-la. Não
queria saber daquela estúpida aula. Nem reparou que a seu lado se
encontrava Draco Malfoy com cara de quem te vou bater. Ignorou
por completo Ron que também olhava babado para Nova que mexia
cuidadosamente no seu longo e brilhante cabelo preto. Também
ignorou Hermione quando esta o tentava alertar do que se passava
no resto da aula:
- Vou repetir pela 5ª vez. Potter, Harry?
- Pre-e-sente! - sentia-se envergonhado,e muito. Enquanto decorria
esta cena, Ron continuava babado a fixar Nova e Malfoy e o
seu grupinho de amigalhaços tinha começado uma conversa muito divertida
antes de o Professor Flitwick acabar de a fazer a chamada.
- Parem com as conversas vocês ai a trás! Vou continuar com a chamada.
Thomas, Dean?
- Presente! - este ria-se dos Slytherin mais uns quantos Gryffindor.
- Towler, Kenneth?
- Presente!

- Weasley, Ron?
- Pre-sente!
- E por fim Zabini, Blaise?
- Presente!
- Bom. Bom novamente, visto que se encontram cá todos vamos começar
a nossa aula. Hoje vamos aprender o encantamento Piertotum Locomator
que serve para... alguém sabe para que serve?
Que tipo de feitiço seria aquele? Vindo do Flitwick não poderia ser
fácil de aprender.
As únicas pessoas que levantaram a mão foi Hermione, claro sempre
que faziam uma pergunta ela era a primeira a responder, e para seu
grande espanto Nova também tinha posto a mão no ar. Ele nunca tinha
pensado que ela estivesse à altura de Hermione mas falando nisso
Ron já o tinha lembrado muitas vezes.
- Sim... Hum... Miss Peverell? - perguntou Flitwick apontando o seu
dedo comprido a direcção de Nova.
- Sim o encantamento Piertotum Locomator é usado para dar vida
a objectos inanimados com estátuas e armaduras.
- Muito bem, 10 pontos para os Slytherin. - houve uma grande
algazarra em que os Slytherin bateram palmas - Silêncio não queiram
ficar sem eles! Bem, prosseguindo vão praticá-los nestes pequenos
troféus - fez um gesto com a varinha e apareceram vários tipos de
troféus que flutuaram para cada uma das mesas - e bem o que posso
eu dizer? Mãos ao trabalho! Quanto mais depressa o aprenderem mais
depressa fazem o trabalho de casa.


Última edição por Mallory em Qua 27 Maio 2009 - 8:44, editado 1 vez(es)
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por AnA_Sant0s em Ter 26 Maio 2009 - 11:14

opá.. estes rapazes e as suas hormonas.. pobre Harry Razz ou melhor porbre Hermione que tem que aturar aqueles dois apanhadinhos pela mesma rapariga xD
avatar
AnA_Sant0s
Lumos
Lumos

Número de Mensagens : 841
Idade : 24
Localização : Gaia
Data de inscrição : 18/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Raaky* em Qua 27 Maio 2009 - 9:36

OMG, que comedia x'D

A da Jessica Simpson matou-me x'D
Da proxima que queiras usar uma estrela mundialmente famosa, usa a Tila Tequilla x'D
Quem melhor que uma estrela porno, bissexual e que tem a mania que canta para acordar os rapazes do seu transe? xDD

E coitda da Hermione. Agora para alem do Ron, ainda tem o Harry a fazer figuras tristes xD
avatar
Raaky*
Vencedor do Concurso de Icones
Vencedor do Concurso de Icones

Número de Mensagens : 104
Idade : 24
Localização : Hogwarts
Humor : Divertida, por vezes chata
Data de inscrição : 08/01/2009

Ver perfil do usuário http://cambada.niceboard.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Qua 27 Maio 2009 - 10:55

- Ron estas a fazê-lo mal! - exclamou Hermione enquanto
se preparava para lançar o seu feitiço à estátua na sua
secretária. - Quando é que aprendes! Tens de fazer
movimentos suaves, assim - fez alguns movimentos
com a sua varinha e pronunciou - Piertotum Locomator! -
nada aconteceu. A estátua não se mexeu ou fez
qualquer zumbido. Hermione corou até às pontas dos cabelos.
- Ah, ah! Tanta faladeira e nem fizeste nenhum barulho. - afirmou
Ron rindo-se da cara corada da amiga.
- Ah! - Hermione deu uma gargalhada. - Olha quem fala tu
ainda és bem pior!
- Olhem, não começem! - declarou Harry no meio dos dois. Estava
cansado de os ouvir sempre a discutir. Tinhas os ouvidos
a arder quase a explodir. - É um feitiço dificil é normal que não
se consiga executar logo à primeira...
- Fala por ti que és um grande nabo! - disse uma voz distante
vinda de uma das secretárias mais atrás. A voz de Draco Malfoy
ecoou nos ouvidos de Harry como uma campainha. Harry começou
a sentir o ódio que tinha por Malfoy crescer dentro de si. Mas
deixou de sentir vontade de-lhe bater quando viu Nova a sorrir-lhe
e o que sentiu não foi vontade de bater em Malfoy mas sim uma
grande dor de barriga. Guardou para si esse rancor para mais tarde.
- Sim, Potty estava a falar contigo! - disse Malfoy com os olhos
a brilharem de malicia e com um sorriso no rosto. - O quê? Só porque
és o menino preferido do velho Dumbledore não quer dizer que sejas melhor!
- Sim, Malfoy, mas eu ao contrário de ti, não sou horrivel. - respondeu
tentando controlar-se para não se desmanchar a rir. Ao lado dele, Hermione
e Ron que tinham estado a observar, começaram a rir às gargalhadas. Tão
alto que a atenção dos alunos se encontrava neles. Todos puseram
de parte o que estavam a fazer, visto que não era do agrado de muitos,
e observaram a cena.
- O que foi, Potter? - dirigiu-se Malfoy a Harry já zangado e com a cara mais
rosada que nunca.
- Tens problemas, Malfoy? Se tens vai à ala hospitalar ou a São Mungo que
eles lá ajudam-te. Tenho a certeza que te darias lindamente com todos
aqueles malucos e doentes já que és um deles.
Por toda a parte da sala de Encantamentos ouvia-se gargalhadas, risos
histéricos, guinchos e muitos mais. De certeza que os alunos acharam
mais interessante aquilo do que praticar o feitiço do Flitwick. Até o
próprio teve de interferir para eles não se pegarem à pancada.
- Então meninos! Que chinfrineira é esta?
- Foi o Malfoy, ele começou! - interferiu Ron pondo-se de pé.
- Eu não quero saber quem começou, Mr. Weasley. - proferiu Professor
Flitwick em cima de uma das secretárias. Era tão baixo. - Eu só quero
que se calem e que continuem a praticar. É muto dificil?
- Não, não é Professor. - afirmou Harry baixinho. Por detrás dos seus
óculos conseguia ver Malfoy e os seus amigos a rirem-se. A única pessoa
que não alterou o seu comportamento foi Nova. Continuou na sua secretária
junto dos outros Slytherin a contemplar atentamente o seu pergaminho.
Houve uma breve pausa em que os alunos aproveitaram para voltar a
fazer o que tinham estado a fazer. O Professor Flitwick voltou para a sua
secretária na frente e desapareceu por debaixo dela.
Harry pegou na sua varinha e recomeçou: Piertotum Locomator - pronunciou.
Nada aconteceu. Piertotum Locomator. Nada novamente.
- Piertotum Locomator! - proferiu mas novamente nem um zumbido.
- Se calhar não estás a fazer o movimento com a varinha correcto. - declarou
uma voz suave que Harry reconheceu sendo a voz de Nova. - Tens de fazer
movimentos suaves, como a Hermione disse à pouco ao Ronald.
- Er... er... Queres dizer Ron? - perguntou atrapalhado.
- Hum... Sim, mas eu gosto de tratar as pessoas pelo seu verdadeiro nome.
- Yah, pois. Então o que esta-avas a di-izer à-à pou-uco? - interrougou Harry.
- Ah sim, os movimentos têm de ser suaves assim. - explicou Nova. Ergueu a
sua varinha e proferiu - Piertotum Locomator! - e a estátua na secretária de
Harry ganho vida e começou a mexer-se de uma lado para o outro.
- Uau! - exclamou Harry espantado. Nova era a primeira da turma a conseguir
executar aquele feitiço. - Como é que o fizeste? - perguntou Harry mas não
obteve resposta pois Draco Malfoy interrompeu a sua conversa.
- Estás impressionado, Potty? - disse. - É bom que estejas porque é o
máximo que conseguirás ver.
- Cala a boca, Malfoy. - vociferou Harry, serrando a mão que não segurava a sua varinha.
Seguiu-se um breve momento de pausa e depois BANG!


Última edição por Mallory em Ter 2 Jun 2009 - 7:34, editado 2 vez(es)
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por AnA_Sant0s em Qua 27 Maio 2009 - 11:37

"depois BANG"...??? o que aconteceu?? o Harry fez a estatula explodir na cara do malfoy xDD
avatar
AnA_Sant0s
Lumos
Lumos

Número de Mensagens : 841
Idade : 24
Localização : Gaia
Data de inscrição : 18/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Raaky* em Qua 27 Maio 2009 - 12:33

A Nova deu-lhe outro murro xDD
Ou entao foi a estatua que lhe deu, o que vai dar a Nova a mesma xD
avatar
Raaky*
Vencedor do Concurso de Icones
Vencedor do Concurso de Icones

Número de Mensagens : 104
Idade : 24
Localização : Hogwarts
Humor : Divertida, por vezes chata
Data de inscrição : 08/01/2009

Ver perfil do usuário http://cambada.niceboard.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Ter 2 Jun 2009 - 9:48

*


Meia-hora depois na Ala Hospitalar...
- O que é que andou a fazer, Mr. Malfoy! - perguntou Madam Pomfrey
enquanto tentava com que Draco Malfoy parasse de se mexer.
- Já lhe disse! - berrava ele todo corado. - Uma estúpida estátua
qualquer saltou de um dos armários bateu-me na cabeça e mordeu-me!
- Francamente, logo no primeiro dia de aulas! - repetia Madam Pomfrey.
Madam Poppy Pomfrey trata da Ala Hospitalar da Escola de Magia e
Feiticeiria de Hogwarts. É conhecida por ser muito exigente nas regras
da sua enfermaria. Consegue tratar todo o tipo de doenças, ferimentos.
Bem, vamos lá ao que querem ouvir, ou mais precisamente, ler.
O que aconteceu para Draco Malfoy ir parar à Ala Hospitalar?,
perguntam vocês. O que aconteceu ao Harry? Onde está ele?
Harry Potter e os seus dois melhores amigos, Hermione Granger
e Ron Weasley, encontram-se no outro lado da ala. A rir
às gargalhadas. E não era para menos.
- Viram a cara do Malfoy? - gozava Ron com as lágrimas a
escorrerem-lhe pelos olhos de tanto rir.
Porquê estão eles a rir? A resposta é muito simple:
Estavam na sala de Encantamentos a ter a sua primeira aula
do ano com o Professor Flitwick. Enquanto Nova explicava
a Harry o que ele tinha de fazer, apareceu Draco Malfoy e
o que ele teve de fazer para ir parar à Ala Hospitalar?
Só teve de aparecer junto deles os dois. O que eu quero
dizer é que ele estava no local errado, com as pessoas erradas.
Pois quando ouve uma pausa em que se calou, uma estátua,
vinda sabe se lá donde, saltou-lhe em cima bateu-lhe na cabeça,
Malfoy ripostou, e a resposta a isto a estátua mordeu-lhe.
E o que aconteceu a Harry e Nova no meio desta cena? A mesma
coisa que todos os outros, à excepção dos Slytherin, riram-se,
as raparigas guincharam, os rapazes soltaram grandes gargalhadas
a maior confusão de todos os tempos. Em vez de deixar Malfoy
numa grande agonia e alguns gemidos, o Professor Flitwick
pediu a Nova, como colega da mesma equipa do pobre coitado
que gemia deitado no chão, que o acompanhasse até à Ala Hospitalar.
E ali eles estavam, à porta da enfermaria a rir às gargalhadas do
sucedido. Ver Malfoy ser humilhado daquela maneira foi sempre
um enorme prazer para eles os três.
- Onde terá o Malfoy aprendido a apertar uma estátua
quando esta o ataca? - exclamava Ron, as suas sardas
estavam tão vermelhas que não se distinguiam do resto
da cara.
- Não sei, talvez com o pai! - Hermione era quem mais se
ria e quem dava mais gargalhadas dos três.
- Yah pois! - declarava Harry com os braços enrolados
à volta do estômago. Doía-lhe de tanto rir.
De repente, sentiram uma sensação de frio. Snape encontrava-se
atrás dos três. Já se conheciam e ódiavam-se. Tanto Ron
como Hermione não gostavam nada de Snape mas para
Harry era a pessoa quem mais odiava, até mais do que
os Dursleys.
Snape aparecera do nada com a sua capa negra e o seu
cabelo oleoso, o seu nariz adunco. Atrás dele caminhava
Nova, graciosamente. Harry tinha o presentimento de ter
visto aqueles espantosos olhos verdes nalgum sítio.
Mesmo assim, tanto ele como Hermione pararam com
as gargalhadas quando Snape e Nova chegaram junto deles.
Por outro lado, Ron dava gargalhadas ainda maiores que
as outras. Só quando Snape penetrou o seu olhar no
de Ron é que ele parou e quase caiu para o lado.
- O que foi, Weasley? - interrogava Snape sarcasticamente.
- Qual é a piada?
- Não há piada nenhuma, Professor. - respondia Ron endireitando-se.
- Cinco pontos a menos para os Gryffindor! - declarou Snape.
- Professor Snape, porque lhes retirou pontos? - perguntava
Nova. Os seus brilhantes e perfumados cabelos faziam com
que Harry ficasse hipnotizado. E Ron não lhe ficava nada atrás.
- Por falarem alto na Ala Hospitalar onde se encontram
doentes que não devem ser incomodados, Miss Peverell.
- Professor, tecnicamente a única doença que o Malfoy
está na cabeça dele. - disse Harry não tirando os dois
olhos de Nova.
- Não gozar com nenhum aluno, Potter, por mais burro que
possa ser. - afirmou Snape. - Menos dez pontos para os
Gryffindor!
- Mas, Professor... - retorquiu Hermione mas antes de
poder terminar o que ia disser, Snape adiantou-se.
- Quinze pontos a menos para os Gryffindor. É melhor
estarem caladinhos não querem ficar com pontos negativos
logo no primeiro dia de aulas. Bom, vocês os três
saiam da frente. - disse Snape enquanto se enfiava
entre Ron e Harry e abria a porta da Ala Hospitalar.
- Tenho de ir ver como o Mr. Malfoy está deviado ao
ataque de hoje. - e entrou pela enfermaria a dentro.
Seguiu-se silêncio. Entre ele, Hermione espreitava
através da porta a enfermaria. Ron e Harry tentavam
dizer alguma coisa a Nova mas só saiam sons. Harry
começara a corar à muito quando ela apareceu mas
agora estava tão ou mais vermelho que o amigo.
Diz alguma coisa, pensava para si, mas palavras
não lhe saiam. Por outro lado, aquilo parecia
estar a resultar, Nova ria-se baixinho das suas
figuras. Depois de alguns risinhos, disse-lhes:
- Oh Ronald e Harry vocês os dois são tão engraçados!
- Ai somos? - perguntaram os dois amigos em uníssono.
- Ai são? - perguntou Hermione que observava agora a conversa.
- Sim, claro que são. - respondeu Nova enquanto enrolava
uns quantos cabelos brilhantes entre os dedos.
- Er... er... - gaguejava Harry. Estava a suar que nem
um porco.
- Queres dizer alguma coisa Harry? - interrogava-o
Nova. É claro que ele desejava poder dizer-lhe
algo mas as palavras não saiam.
Uns gemidos ouviam-se vindos de dentro da Ala Hospitalar.
Os gemidos de dor de Draco Malfoy ou pelo menos deviam
ser porque ele enganava muito bem.
- Ele é tão maricas. - começou Hermione. - Tenho
a certeza que ele já não tem nada.
- Yah deve estar a fazer fita. - continuou Ron.
- A Madam Pomfrey já o deve ter curado à bué e ele
deve estar a fazer o mesmo discurso de sempre. - concluiu
Harry.
- Só temos de ter pena dele. - recomeçou Nova. - O Draco
é um coitadinho, é aquilo que ele sabe fazer melhor.
Mais uns quantos gemidos e também uns « O meu pai
vai saber disto » vindos de Draco Malfoy.
- Oh já me esquecia. - exclamou Nova. Depois dirigiu-se
a Ron. - Eu queria saber se tu querias ir ao Madam
Kiki Place na primeira visita a Hogsmeade, comigo?
- Ronald,
Ronald? Sentes-te bem?
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por AnA_Sant0s em Qua 3 Jun 2009 - 12:22

" Ronald,
Ronald? Sentes-te bem?"

pobrezinho, mataste-o de coração xDDDD

Adorei este capitulo pela forma de como o escreveste. Nem sempre sou de acordo com a "escrita oebjectiva". Acho bem que o autor dê provas que esteja ali, ou então a contar uma historia que aconteceu com o narrador presente.


continua!!! ^^
avatar
AnA_Sant0s
Lumos
Lumos

Número de Mensagens : 841
Idade : 24
Localização : Gaia
Data de inscrição : 18/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Seg 8 Jun 2009 - 3:39

Capítulo VIII




Estavam os quatro à porta da Ala Hospitalar.
Ron, estava prestes a desmaiar enquanto que Harry
mal se mexia, respirava ou proferia qualquer palavra
ou som. Hermione e Nova eram as únicas que pareciam
normais.
Nenhum dos rapazes estava, certamente, à espera daquela
pergunta muito menos vinda de uma rapariga dos Slytherin.
Harry segurava Ron com os dois braços mas estaria
prestes a ceder. Não tarda nada estariam os dois no chão.
Permanecia um silêncio no local onde se encontravam. Hermione
olhava para dentro da Ala Hospitalar, para ter a certeza
que ninguém os ouvia. Nova espera pela resposta de Ron,
com um sorriso na cara. Olhava fixamente para os dois amigos.
Ron tinha uma expressão de alguém que acabou de conhecer
o seu ídolo preferido e estava quase a cair para o lado. Pelo
contrário, Harry apresentava uma expressão de terror. Não
era bem terror, era como se tivesse petrificado, sem se mexer.
- Então Ronald? - perguntava Nova. Ron não respondia. Gemia
e murmurava algo que não se percebia. Nova ria-se e Hermione
também.
- Então Ronald, sim ou não?
Quando ele ia a responder, Hermione interviu.
- É claro que ele quer! Não é Ron?
- Si-i-im, cl-a-ar-o-o-o... - gaguejou atrapalhado e um pouco
confuso.
- Fantástico! - exclamou Nova enquanto enrolava alguns cabelos
entre os dedos. - Oh e Harry e Hermione, se vocês os dois quiserem
também podem aparecer.
- Oh não! Eu e o Harry não queremos estragar, não é? - disse
Hermione, desviando o olhar para Harry e dando-lhe uma cotovelada.
- Au! - resmungou ele. - Si-i-im é o que a Hermione disse.
- Brilhante! - Nova abanou o cabelo e encaminhou-se para a Ala
Hospitalar. - Sendo assim, vemo-nos em Herbologia, Hermione, Harry
e Ronald. - e fechou a porta atrás de si.
Houve uma pausa em que nenhum dos presentes se manifestou.
Depois Hermione prosseguiu: - Vamos andando senão chegamos
atrasados! Ainda temos de atravessar a est... Ron?
O amigo tinha acabado de desmaiar para o lado contrário onde
se encontrava Harry. Estava com uma expressão feliz e com os
olhos semicerrados.
Harry vinha pelo mesmo caminho, não tarda muito também caia para
o outro lado ou para cima do amigo. Hermione começava a ficar
um pouco aborrecida e farta de os seus dois melhores amigos ficarem
daquela maneira quando Nova estava por perto. Pareciam dois
babados, quero dizer, eles eram dois babados quando se trata
de raparigas bonitas. Era assim com todas, bem não os dois.
Para Hermione era normal que Ron ficasse naquele estado, até estava
admirada de ele não ter ido parar à Ala Hospitalar, mas era a primeira
vez que via Harry no mesmo estado de Ron. Se calhar ainda pior, pensava.
- Vá lá! Vamos embora. - levantou Ron do chão e puxou-o juntamente
com Harry pelos braços dos amigos. Deixaram o corredor da Ala Hospitalar
e foram em direcção da estufa.







avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Seg 15 Jun 2009 - 5:02

Lá fora estava uma bela manhã com o céu limpo, sem qualquer nuvem,
e o Sol brilhava intensamente. Não parecia uma manhã de Outuno era mais
como uma no Verão. Mesmo assim pairava no ar uma brisa vinda para além
das altas montanhas. A maior partes dos alunos do sexto ano que tinham
aquele tempo livre, estavam fora do castelo a passear pelo lago, a dar mergulhos,
a descansar à sombra das árvores, e a aproveitar o Sol.
Hermione continuava a puxar os seus dois amigos pelos braços até à estufa.
Ela tinha um ar zangado como se estivesse a preparar para começar uma grande,
mas mesmo grande discussão. Mesmo assim não o fez.
Iam a caminho da aula de Herbologia com a Professora Sprout. Ao chegarem lá
a campainha ainda não tinha tocado para entrada por isso, os três aproveitaram
para conversar mais um bocadinho.
- Meu, eu estou a dizer-te! - exclamou Ron a Harry. Depois fez uma breve pausa,
e durante ela nenhum dos outros dois falou. Depois, Ron continuou - Ela deseja-me!
- Sim claro. - retorquio Hermione num tom sarcastico. - E eu sou a ajudante do
Pai Natal!
- Ai és? - perguntou Ron confuso. A minha podia-lhe ter escondido aquilo durante
tanto tempo, ou estará a brincar com ele, perguntou-se. - Porque é que não
disseste nada! - Hermione levou a mão à cara e deu uma estada nela. Harry ficou
boquiaberto a olhar para a amiga com a bochecha marca e não proferiu nenhuma
palavra para que ela não se bate-se mais. Ron prosseguiu - Se és eu tenho aqui uma
lista de cenas que quero receber para o Natal... - Fez outra pausa e retirou do saco
um pequeno pergaminho que abriu e ao desenrolar-se pode-se ver que era bem comprido.
Mas antes de dizer alguma das coisas que estava no pergaminho, foi interrompido pela
campainha e pela Professora Sprout a abrir a porta da estufa onde se encontravam.
- És tão estúpido, Ron. - afirmou Hermione ao seguir os outros Gryffindor e Slytherin
do quarto ano. Este ano passaria a ter todas as suas aulas na sua companhia.
- O que foi? - perguntou Ron a Harry ao ver este seguir Hermione estufa a dentro. - Não
disse nada de mal pois não? Ei Harry, meu, espera!
*
- Estou esfomeada. - disse Hermione ao sairem da aula de Herbologia, na estufa. -
Vamos almoçar, já está na hora!
- Yah tens razão! - aprovou Harry apalpando o seu estômago.
- É isso pessoal! - declarou Ron. Ele estava com mais fome que os seus dois
amigos juntos e com o grande sorriso esforçado na cara. - Estou com tanta fome
que conseguia comer um hipogrifo inteiro e ainda ter fome!
- Ron! - berrou Hermione escandalizada olhando com um ar mortífero para ele.
- Estava a brincar!
- É melhor apresarmo-nos senão ficamos sem o melhor. -apressou-se Harry a dizer.
Distraido, nas nuvens se sabem o que quero dizer. Bom, não literalmente.
Harry estava um bocadinho preocupado com Nova porque tanto ela como Malfoy não
tinham aparecido na aula de Herbologia. Não fazia a menor ideia donde ela estava
e o que o deixa irritado era a possibilidade de ela estar na companhia de Malfoy.
Harry odiava-o desde que se conheceram no primeiro ano em Hogwarts. Era
um principio os Slytherin odiarem os Gryffindor e ao contrário, mas ele não odiava
Nova porque ela não era como os seus colegas de equipa. Sempre se questionou
o que levou o Chapéu Seleccionador a escolher os Slytherin como equipa para ela.
Não percebia, talvez ele se tivesse enganado. Tinha de lhe perguntar. Era isso
o que ele tinha de fazer. Fica para logo há noite, pensou.
Seguiu os seus amigos, Ron e Hermione, de volta ao castelo para irem almoçar
no Salão Nobre. Chegar às grandes portas de madeira que davam entrada ao
castelo, Harry sentiu um odor perfumado a flores de cerejeira vinda de trás
de si. Virou-se para ver do que se tratava mas não estava lá nada nem ninguém.
Achou estranho. Era um odor muito perfumado e leve mas donde tinha vindo?
Não havia cerejeiras na escola. Pelo menos, achava que era o cheiro de uma
flor de cerejeira pois na estufa, durante a sua aula, reparou num pequeno
vaso com uma etiqueta e uma letra muito apagada nela escrita.
O cheiro era igual mas aquele que ele tinha cheirado no momento que quase
entrara no castelo era mais puro...
- Harry está tudo bem? - perguntou uma voz vinda de dentro das portas do castelo.
Era Ginny Weasley, a irmã mais nova de Ron, tinha uma cara de caso devido à
expressão dele, confusa. Ela vinha acompanhada de Luna Lovegood, certamente
também iriam almoçar como todos os outros. - Harry estou a tentar falar contigo
mas tu parece que entraste em coma! - berrava Ginny enquanto Luna olhava
de um lado para o outro, sonhadoramente.
- Desculpa Ginny! Estava a pensar na.... Estava distraido não dei por vocês as duas.
Ginny levou as mão à cintura. - Vamos almoçar! Queres vir?
- Sim claro o Ron já deve ter devorado quase tudo! - afirmou Harry sarcasticamente.
Luna deu uma gargalhada. - Mas antes de irmos, - as duas raparigas viraram-se
novamente para ele visto que já se tinham posto a andar. - Não sentiram um cheiro
fora do comum?
As duas raparigas olharam uma para a outra e depois disseram em coro - Não!
- O único cheiro que eu cheiro é o cheiro de um bolo de chocolate a dizer
«Come-me»! - exclamou Luna que juntou as suas duas mãos e olhos para o além. Está
bem, um sitio qualquer onde não se encontrava nada de especial. Para o céu.
- Sério? - perguntou Ginny à amiga de sobrolho levantado.
- Sim e também consigo ouvir pudim. - respondeu Luna.
- Fantástico! - disse Harry pomposamente. - Agora, meninas, podemos ira comer? Estou
mesmo muito esfomeado.
- Tá-se. - respondeu Ginny seguindo Luna que já ia a caminho.
Tá-se, pensou Harry para si prórpio. Devia ter pensado nisso antes.


Última edição por Mallory em Ter 16 Jun 2009 - 8:46, editado 2 vez(es)
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Seg 15 Jun 2009 - 11:06

No Salão Nobre a agitação é sempre a mesma, os alunos a conversarem uns com
os outros, a rir às gargalhadas, a sussurrar, as raparigas aos guinchinhos quando
descobrem uma novidade excitante, os rapazes a exibirem-se, mas não lhes ligavam
nenhuma como de costume, etc...
Hermione e Ron tinham-se sentado junto de outros Gryffindor que Harry conhecia a que
tinha feito amizade. Dean Thomas um dos seus colegas de dormitório e que também andava
no seu ano, estava a discutir um assunto que tanto ele como Seamus Finnigan, Fred e George
Weasley e também Lee-Jordan, um rapaz também Gryffindor do mesmo ano dos gémeos
Weasley e com quem tinham vários esquemas.
Um assunto muito pouco interessante na opinião de Harry mas que muitos rapazes adoravam
discutir e falar sobre isso, isto se não estiver nenhuma rapariga por perto. Por azar deles,
Hermione olhava-os com um olhar gélido e quando Ginny se lhes juntou, eles calaram-se por
completo. Luna tinha-se dirigido há mesa dos Ravenclaw visto que era uma.
- Então o que estava a tagalerar? - interrogou-os ela desconfiada.
- Nada que te diga respeito - declarou Fred tendo o cuidado de o seu olhar não se cruzar
com o de Ginny. Fez uma curta pausa e depois disse - minha irmã.
Ginny continuava com o olhar desconfiado e olhava ora para os seus irmãos mais velhos,
ora para os seus colegas sentados à sua frente. Depois de muitas desconfianças e de vários
gemidos por parte dos rapazes, ela calou-se.
- Bom, eu pensei que depois de... Olá Hagrid! - começou Hermione dirigindo-se a Ron
e Harry sentados à sua frente. Hagrid o guardador dos campos de Hogwarts e Professor
da disciplina de Cuidado Com as Criaturas Mágicas, que nem Ron, Hermione e Harry
gostavam, apareceu vindo do hall de entrada. Hagrid era meio-gigante, mas tinha
um bom coração capaz de gostar até mesmo das criaturas mais sombrias e nojentas
que poderiam existir.
- Oh, olá Hermione! - cumprimentou-a Hagrid acenando com a sua mão do tamanho
de uma tampa de caixote de lixo. - Olá pra' vocês também Harry e Ron!
- Olá Hagrid! - cumprimentaram eles ao mesmo tempo.
- Como tens estado, Hagrid? - quis saber Harry, já não via Hagrid à mesmo muito tempo.
- Er... Muita bê'. E vocês?
- Vais-se indo. - respondeu Hermione. Ela tinha de se esticar para cima para lhe olhar
nos olhos. - Então, Hagrid, este ano vais ser o Professor de Cuidado Com as Criaturas Mágicas,
não é?
- Yah foi. Tou ansioso plas' vossas aulas d'amanhã. - exclamou Harry com um grande sorriso.
- Tenho d'ir. Coisas importantes a fazer. Adeus. - despidiu-se Hagrid deixando-os e avançado
em largas passadas até à mesa dos professores.
Houve um breve silêncio entre o qual naquela parte da mesa dos Gryffindor não se ouvia um morcego.
Harry estava a divertir-se bastante na sua mente a tentar engendrar um plano para ter uma
conversinha com o Chapéu Seleccionador e não ser visto levantado fora de horas. Também não
fazia a miníma ideia como ia entrar no gabinete de Dumbledore, não sabia a palavra-chave.
Bem, podia dizer à McGonagall que queria falar com o Professor Dumbledore, mas certamente
ela nunca o deixaria incomodá-lo. Perdido nos seus pensamentos, Harry nem se apercebeu,
outra vez, que além estava a tentar falar com ele:
- Potter! Harry! Harry, estás a ouvir-me? - exclamava uma voz feminina vinda de trás de si.
Era Angelina, uma rapariga do mesmo ano que os gémeos Weasley e também da sua equipa
de Quidditch. - Harry estas a ouvir-me ou não, rapaz?
- Er... Er... Diz Angelina. Que se passa? - Harry estava com um dos seus pés acintes na Terra e
outro no espaço.
- O que se passa é que estou a tentar a falar contigo à mais de cinco minutos! - berrava-se ela.
- Não quero que fiques em coma quando estiveres a jogar.
- Mas Angelina eu... - Harry estava mais confuso que nunca, tinha acabado de aterrar. Tinha um
bocadinho de àgua no cerebro mas de resto estava muito bem. Fez uma curta pausa para aliviar
a memória e depois prosseguiu - Espera quer dizer que eu estou na equipa?
- Que disparate, é claro que estás! Quem te disse que não, Harry?
- Ninguém mas...
- Então não compliques as coisas. - interrompeu-o Angelina.
- A menina tem razão, amigo. - interveio Ron dando palmadinhas ao de leve no ombro de Harry.
- Não me chames «menina», Ronald! - ameaçou-o ela. Harry conhecia-a bastante bem para saber
que Angelina não era para brincadeiras e que elas podiam custar bem caro.
- OK, parva. - respondeu Ron levando os dedos das suas mãos a fazer uma pirâmide.
- «Menina» está bem, otário. - terminou Angelina. Ginny deu uma gargalhada histerica e Hermione
um guincho. Ron começara a corar que nem um tomate.
- Como eu estava a dizer, antes de aqui o otário - apontou para Ron que tinha enviado duas salsichas
na boca para disfarçar - me interromper, os treinos para os novos membros da equipa são no sábado
de manhã. Como este ano eu sou a capitã, devido Wood ter-se pisgado, reservei o estádio.
- Ah, o Wood pisgou-se? - perguntou Ginny desiludida.
- Sim. - respondeu-lhe Angelina.
- Oh que pena. - murmurou Ginny e todo o pessoal que estava a assitir à conversa pôs-se a olhar
para ela quase boquiabertos. Hermione e Angelina riram-se deles. Depois de uma breve pausa,
Ginny termionou - O que foi? Não é só por gostar de Quidditch que vou assistir aos jogos? - resmungou
ela suspirando e pondo-se a olhar para as grandes janelas colocadas no tecto onde através delas se
observava o céu limpo e azul.
- Pois, nem te atrevas a faltar, Harry! - ameaçou-o Angelina apontado um dedo ao peito de Harry.
- Ah e «Ronald» eu não me esqueço facilmente das coisas e se tu apareceres lá fica já avisado que eu
não vou ser nada meiga. - nem deu tempo para Harry lhe respondeu. Lançou um olhar frio a Ron, e
pôs se a andar.
- Qual é o problema dela? - questionou-se Ron, mas não obteve resposta. Hermione fez o mesmo gesto
que tinha feito antes de entrarem para a aula de Herbologia, dar uma estalada a si mesma.
Depois de um almoço bem almoçado e de muitas emoções. Harry e os seus amigos, Ron e Hermione,
levantaram-se, em simultaneo, da mesa dos Gryffindor e foram por entre os corredores entre as mesas
das equipa até ao hall de entrada para se prepararem para as duas horas de Poções que iriam ter a
seguir. Harry nem queria imaginar sequer que iria ver depois de um Verão bem passado a pessoa que
mais odiava. Snape era o professor da disciplina de Poções e tanto ele com Harry se odiavam. Snape
nunca perdia uma oportunidade de humilhá-lo. Vestia-se sempre de preto e tinha o cabelo sempre
oleoso e sujo. Ninguém gostava dele, há expecção dos Slytherin porque ele era chefe da sua equipa
e estava sempre e premia-los e enquanto ao resto, principalmente os Gryffindor, davam-lhes severos
castigos.
Ao encaminhar-se para o hall de entrada, Harry espreitou a mesa dos Slytherin para ver onde se metera
Nova e Malfoy. Ele podia não gostar nada de Malfoy para a Nova era outra história. Percorreu-a com
os seus dois olhos verdes por detrás de uns óculos de banda, mas não os encontrou em lugar nenhum.
Estaria Malfoy ainda na Ala Hospitalar? interrogou-se. Não podia ser, a esta hora a Madam Pomfrey
já tinha tratado dela à que séculos! Teria de ir investigar.
Então decidido, disse a Hermione e a Ron que se esquecera da sua pena na sala de Encantamentos
e que ia lá buscá-la. Assim foi, partiu em passos de corrida ignorando os olhares das raparigas do
terceiro ano que passavam por ela a sussurrar e a guinchar.
Já à porta da Ala Hospitalar, Harry empurrou um bocadinho minimo a porta para ver de a costa se
encontrava livre. Não se encontrava absolutamente ninguém lá dentro. Não havia sinais de Malfoy
ou de Nova, e muito menos de Madam Pomfrey. Harry franziu a sobrancelha e pôs-se a perguntar
aos seus botões onde se teriam metido. Olhou para o relógio que trazia no pulso e viu que faltava
muito pouco para a aula do Snape começar. Recomeçou a correr que nem um louco para chegar
às masmorras antes do toque de entrada. Com o saco a balançar de um lado para o outro ao seu
ombro e o cabelo a cair-lhe para os olhos, ele nem reparou em quem ia contra.
BANG
Harry caiu de traseiro no chão e as coisas que trazia dentro do saco espalharam-se. Ajoeilho-se
para apanhá-las e vi nem mais nem menos que Daphne Greengrass, a amiga dos Slytherin de Nova.
Os seus cabelos castanhos encaracolados tapavam-se a cara graças à queda, mas dava para ver
que se tratava dela. Talvez ela saiba onde estão a Nova e o Malfoy, pensou.
- Desculpa. - desculpou-se ele.
- Vê lá por onde andas, Potter. - disse Daphne enquanto apanhava os livros que lhe tinham caido dos braços.
- Er... Sabes por acaso onde se meteu a Nova? - perguntou fingindo-se de inocente, já levantado.
- Não! - respondeu-lhe Daphne ajeitando-se. - Por falar nisso, não a vejo a algo tempo. Nem ela, nem o
Draco. Não os vejo desde aquele incidente na aula do Flitwick.
Só de se lembrar disso, Harry riu-se à socapa o que Daphne não achou muita graça. Tinha o olhar como
todos os outros Slytherin, ameaçador e de arrogância. Antes dele ter feito com que ela se irrita-se ou
que lhe batessem, a campainha salvou-o. Estava na hora da sala de Snape começar, pensou. Vêm ai o
inferno. Adeus divertimento, olá tortura.
- É melhor irmos andando. - afirmou Harry quase num tom de desespero.
- Bom ideia. - terminou Daphne correndo à frente dele pelo corredor até às masmorras.
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Sex 26 Jun 2009 - 4:14

Na masmorra, os alunos estavam à porta de uma
das salas de aulas de Poções quando Daphne surgiu
vinda das escadas que lá a levavam, seguida de perto
por Harry. Que sorte, o Snape ainda não apareceu,
disse Harry a si próprio ao avistar os seus amigos
Ron e Hermione, junto de muitos outros Gryffindor que
estavam a conversar a um canto do corredor.
No momento em que Harry se lhes ia juntar, a porta
da masmorra escancarou-se, e Snape surgiu dela. Deitou
um olhar em redor e todos os alunos que se encontravam
no corredor, pararam com o que estavam a fazer e puseram-
-se o olha-lo.
Harry teve a sensação que ele o observou mais alguns
segundos que o resto dos outros. Em Hogwarts, o professor
que mais medo metia aos alunos era Severus Snape, o Professor
de Poções.
Harry sabia muito bem porque razão Snape nunca gostara dele,
bem pelo contrário sempre o desprezara e humilhara. Nunca
perdia uma oportunidade de o fazer.
Naquela tarde, o Professor de Poções tinha um pequeno sorriso
malévolo quando disse lhes disse «Para entrarem rapidamente»
e todos obedeceram sem proferirem uma palavra sequer.
Harry, Hermione e Ron entraram a deslizar e foram sentar-se
na mesa mais afastada da do professor, a que ficava mais atrás,
na companhia de Neville Longbottom que, não para espanto de
Harry, estava a tentar controlar os seus soluços.
Snape bateu a porta da masmorra com tanta força que Lavender
Brown e Parvati Patil quase saltaram das suas cadeiras com um
pulo e levando as mãos ao peito no lugar do coração.
De seguida, o Professor de Poções, como que o fantasma que é,
dirigiu-se à sua mesa e batendo com os punhos nela declarou:
- Espero que tenham tido umas boas férias - disse ele olhando
em seu redor. Muitos dos alunos começaram a bichanar e a sussurrar
uns com os outros. Em Snape notava-se o olhar que ele fazia sempre
que ia começar aos berros - porque o recreio acabou e este ano
vou ser o mais duro porque vão ter de estar preparados para os
exames do próximo ano. - ao acabar isto, Neville já estava roxo de
suster a respiração.
Houve uma pausa em que nem Snape nem os alunos abriram a boca
para fazer som nenhum.
- Bom, visto que cá estão todos vamos prosseguir com a aula! - afirmou
Snape enquanto com um gesto com a varinha fez aparecer uma solução
de uma poção no quadro.
Harry olhou em volta com a esperança de Nova já ter entrado mas não
havia sinais dela. Nem de Malfoy. Onde se terá metido? interrogou-se.
Sem aviso, Hermione levantou a estremidade indicativa da sua mão direita,
em sinal de que tinha uma pergunta. Harry não estava espantado, não havia
nenhuma aula em que a amiga não tivesse uma questão ou algo a dizer.
Snape olhou em volta para se certificar que ela era a única de braço
levantado e depois deu-lhe permição para falar:
- Professor, nós não estamos todos! Faltam duas pessoas.
Todos os que tinham começado a retirar a sua balança, livros e ingredientes
do seu saco pararam e puseram-se a fitar ora Hermione ora Snape.
Depois de um curto silêncio, Snape falou:
- Eu já me tinha apercebido disso à algum tempo, Miss Granger.
- Ups! - Hermione começou a corar. - É só que... bem, para o avisar
para o caso de não saber. Eu não faço ideia onde se terão metido!
- Bem, então faço questão de lhe dizer para não perguntar, Miss Granger!
- afirmou Snape no seu tom gélido. Muitos dos Slytherin começaram às
gargalhadas e o Professor deixou-os rir durante um bocado. Ainda a fitar
Hermione, continuou:
- E sei muito bem onde estão Mr. Malfoy e Miss Peverell, não preciso de
sacristão! - os Slytherin riram-se ainda mais alto. - Para o caso de não
saber, o que duvido muito, eu sou o chefe da equipa deles, portanto - fez
mais uma pausa.- tudo o que fazem, eu sei.
Hermione corou até à ponta dos seus cabelos castanhos com todos
aqueles olhos postos nela. O silêncio dos Gryffindor e os risos dos Slytherin,
foram apagados pela pergunta de Ron:
- Então, o Professor sabe onde estão? Pode dizer?
- Weasley, aprende a esperar pela tua fez de falar! - vociferou Snape num
tom ameaçador.
- Ups! Desculpe. - desculpou-se Ron embaraçado.
- Desculpe, Professor. - corrigiu Snape.
- Desculpe... Professor. - murmurou Ron, cabisbaixo.
- Para tua informação, já que estás tão preocupado com Mr. Malfoy, - esclareceu
Snape. A sala rompeu em gargalhadas abafadas por partes dos Gryffindor que
se estavam a tentar conter. - encontra-se a repousar do terrível incidente
que ocorreu de manhã.
Os risos foram completamente abafados com a expressão do Professor de
Poções e todos fizeram silêncio. Mas Harry ainda queria saber onde estava
Nova por isso com muito esforço e alguma coragem para enfrentar Snape,
elevou a mão e perguntou:
- Professor, onde está a Nova?
Durante algos segundos, ele pensou que Snape o ia mandar fazer um
trabalho desagradável mas, antes de o seu coração começar a bater
mais depressa de nunca, obteve uma resposta:
- A Miss Peverell, queres tu dizer, a ter uma conversa séria com o Director.
E para a próxima vez que falares sem autorização, Potter, vais ficar de
castigo com o Mr. Weasley.
Ron murmurou «O quê?» baixinho e Hermione fez-lhe o gesto de «Chiu»
para ele se calar.
De volta aos seus pensamentos, Harry questionou-se várias vezes
durante algum tempo da aula porque razão queriria Dumbledore falar
com Nova. Teria ela feito alguma coisa de mal?
Passado para ai uma meia-hora daquela conversa e de a mente de Harry
Potter entrar num completo circo, alguém bateu à porta da masmorra.
Parou com o que estava a fazer e pôs-se a observar Nova que tinha
entrado de mãos dadas com Draco Malfoy.
Ao ver aquela cena, teve vontade de obrigar Malfoy a engolir um
verme gigante e ranhoso de uma só fez. Não que não o quisesse fazer
mas aquilo era demais.
Sentaram-se os dois na mesa mais próxima onde se encontravam
Harry, Ron, Hermione e Neville que debatia-se para permanecer a
preparar a sua poção sem vomitar ou desmaiar.
Ele olhou para os outros dois de testa franzida e foi Nova que lhe
retribuiu com um sorriso que o deixou um pouco corado e embaraçado.
O resto da aula foi praticamente a mesma coisa: tinham de preparar
uma poção com o cheiro pior que a maior lixeira do planeta. Snape
examinava-as e sempre que uma poção dos Gryffindor não estava
bem feita ou cheirava ainda pior do que ao devia, deixava os Slytherin
darem umas quantas gargalhadas enquanto humilhava a equipa de Harry.
Ao passar por Harry e por os seus amigos, Snape fitou-os com um olhar
de pura malicia e e teve o prazer de lhes dizer que se trabalhassem
para a lixeira já tinham sido despedidos à muito.
No final da aula, sairam apressados das masmorras para não terem
de ver mais o nariz adunco do professor, pelo menos durante as horas
que se seguiam.
Iam a caminho do hall de entrada quando foram interrompidos pela
a voz de Draco Malfoy à sua frente:
- Que cara é essa Weasley? Devias estar habituado a tua casa
deve ser bem pior que a maior lixeira!
- Cala a boca, Malfoy. - vociferou Ron de punhos cerrados.
Antes de algum deles poder dizer mais palavras, Nova entrou na conversa:
- Oh, olá Ronald como tens passado? - perguntou a Ron que precisava
mesmo de um babete.
- Er... Er... Er... Be-e-e-e-e-em. - gaguejou Ron com a baba a
escorrer-lhe pela boca.
- Arranja um babete, Ron. - murmurou Hermione ao ouvido de Harry
para só que ele ouvisse. Harry riu-se.
- Oh, olá para vocês também, Hermione e Harry. - cumprimentou Nova.
- Ei, Nova! Eu estive em pensar se querias ir estudar comigo para
a biblioteca daqui a nada? - perguntou-lhe Hermione. Ron ficou mais
boquiaberto do que já estava.
- Ups! Lamento Hermione mas eu já tinha combinado ir estudar
com o Draco. - respondeu-lhe Nova passando com a mão esquerda
pelos seus cabelos brilhantes. - Ele está a precisar de toda a ajuda
que arranjar!
Ron deu uma gargalhada que foi abafada pelo cotevelo de Hermione
no seu estômago.
- Então deixa estar. - comentou Hermione que fitava Ron irritada.
- Mas se quiseres, podemos estudar juntos! - afirmou Nova dirigindo
um sorriso particularmente bonito a Harry que corou.
- Nem penses que vou estudar com essa Sangue de Lama! - exclamou
Malfoy, mas calou-se quando a sua colega lhe disse para fechar
a boca ao ouvido.
- Não, não. Fica para outro dia. Até depois. - despediu-se Hermione
e com um aceno puxou os amigos, Ron e Harry, pelas mangas
das capas até subirem a grande escadaria de mármore, não avistando
mais Nova, Malfoy e os outros Slytherin.
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por AnA_Sant0s em Ter 30 Jun 2009 - 7:32

ahahahahahahahaha o Ron é demais. Acho que devem ser das férias. ^^

Quero mais capitulo *.* (e grandinho Razz)
avatar
AnA_Sant0s
Lumos
Lumos

Número de Mensagens : 841
Idade : 24
Localização : Gaia
Data de inscrição : 18/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum