Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Qua 1 Jul 2009 - 4:45

- Espelho meu, espelho meu... Existe alguém melhor que eu?
- É claro que existe, Ron, e muito!
- Deixa-me sonhar sozinho, Hermione! Estás me a estragar a fantasia!
- Ainda bem para ti! É para ver se te refresca a memória!
Estavam os três na sala comum dos Gryffindor. Encontravam-se sentados nuns sofás perto
da lareira. Ron tinha estado a admirar-se a um espelho perto do quadro de avisos.
Penteava os seus cabelos ruivos com os dedos enquanto falava sozinho. Hermione
fazia os seus trabalhos de casa para Poções. Era o primeiro dia e já tinha trabalhos
a dobrar. Ao contrário dos dois amigos, Harry contemplava o fogo que dançava
na grande lareira da sala. A sua mente estava invadida de pensamentos, Que estará
o Sirius a fazer? Não recebi uma coruja dele, esta manhã. Por mais que se esforça-se
estava demasiado preocupado.
Poucos minutos depois, Ron que tinha concordado com Hermione em não deixar para o
fim os seus trabalhos de casa, pôs-se a fazê-los. Por alguns momentos dava uma
espreitadela aos da Hermione, mas a amiga enxotava-o com uma grande bofetada.
- Au! Essa doeu! - resmungava Ron sempre que aquilo sucedia.
É claro que Hermione tinha uma mão dura. Ela apenas corregia os trabalhos dos dois amigos,
não os deixava copiar, que dizer, de apenas o do Harry porque ele emprestava-o depois de
devidamente corrigido e em condições, a Ron. O que o deixava muito satisfeito.
Entretanto, entraram George, Fred e Lee Jordan pelo buraco do retrato da Dama Gorda.
- Parece que o Peeves andou a fazer das suas. - começou Fred ao avistá-los e a juntar-se-
-lhes.
- Sim, ouvimos uns quantos berros do Filch! Parecia bem zangado. - continuou George.
- Yah, e onde estiver o Filch está a gata Mrs. Norris. - acrescentou Lee Jordan.
- Oh, por uma vez e por apenas uma fez, adorava dar um grande pontapé naquela gata
ou então pixar-lhe a cauda! - exclamou Ron atirando os livros para o colo de Hermione.
- Pois, eu também gostava de estudar em silêncio mas isso não vai acontecer! - resmungou
sarcasticamente a amiga dirigindo-se aos irmãos Weasley.
Fred soltou um ruído e Hermione cerrou as sobrancelhas. - Tem calma, miúda! - disse um dos
Gémeos Weasley. - Não queiras ficar com rugas mais cedo.
Após este comentário sem piada nenhuma, Hermione passou uma das mãos pela cara e corou.
Ron deu uma gargalhada que acabou com o olhar furtivo da amiga.
De repente, Neville surgiu pelo buraco do retrato acompanhado por Ginny que o apoiava nos braços.
Ao que parecia tinham-lhe lançado um feitiço de pernas amarradas.
Hermione levantou-se deixando de lado o livro de Poções e o pergaminho em que estava a escrever,
e também o ar zangado e ao encaminhar-se para junto deles, caiu-lhe na cara uma expressão de preocupação.
- Oh, Neville! Deixa-me ajudar-te. - disse enquanto ela e Ginny o levavam para um dos sofás. Bem sentado e
confortável, os irmãos Weasley, Lee Jordan e Harry, que deixara a sua mente por breves instantes, rodearam
Neville que estava bastande pálido.
- O que aconteceu, Neville? - perguntou Harry. Agora estavam todos com a mesma cara.
- Er... Er... - gaguejou o rapaz de cara rosada que passara a pálida.
- O Malfoy, foi o que se passou. - respondeu rapidamente Ginny deixando de lado os olhares dos amigos.
- O que é que o Malfoy fez desta vez? - interrogo-a Harry. Estava desejoso de ver o Malfoy ser expulso, mas
isso nunca ia acontecer por essa razão, Harry apenas imaginava como o seria.
- Sim, o Malfoy estava na bibliotece com uns quantos outros Slytherin - começou Ginny que não conseguira
olhar nos olhos de Harry - e bem, eu estava lá com a Luna e vimos o que aconteceu...
- Bolas, Ginny! - berrou Ron fazendo com que Neville escorrega-se do sofá e desliza-se até ao tapete. Fred e
George ajudaram-no a endireitar-se. Ron corou até ficar da cor dos seus cabelos ruivos, nem as sardas lhe eram
visiveis.
- Importas-te de estar caladinho, deixa a tua irmã falar? - resmungou Hermione lançado ao amigo um olhar de desprezo.
O amigo retribuiu o olhar e ambos calaram-se.
Entre os risinhos de Fred e George e as lamúrias e gemidos de Neville, Ginny continuou: - Bem, o que aconteceu foi que
eu, a Luna e a Nova... sim Ron? - Ron acabara de soltar um guincho muito agudo que fizera com ouvidos de Harry estremecer.
- Importas-te? Estou a tentar contar o sucedido! - gritou Ginny que ficara um pouco corada.
- Então, onde ia eu? Ah! Sim, eu, a Luna e a Nova... Nem te atrevas Ronald Weasley, senão! - ameaçara
Ginny ao irmão. - Tinhamos começado uma conversa muito animada sobre Rapazes porque é
que são tão enfadonhos?
- Ei! Não precisas de ofender! - resmungou George olhado de Neville a tremer que nem uma
vara verde para a irmã mais nova.
- É isso mesmo, agora pede desculpa! - terminou Fred ao cruzar os braços.
- Primeiro: nem pensem que vos vou pedir desculpa! Segundo: Rapazes porque é que
são tão enfadonhos? é um livro! - acrescentou Ginny retirando do seu saco um pequeno
livro com uma capa cor-de-rosa com umas estrelinhas douradas e umas letras bem grandes
da mesma cor.
- Um livro? - murmurou Harry. Tinha entrado em transe.
- Sim, um livro muito popular e respeitado pelas raparigas de todas as idades. - afirmou Ginny
abrindo-o no lugar onde se encontrava um marcador com um grande G a vermelho. - Um livro
sobre um rapaz estúpido, mal-educado e que cheira mesmo mal.
- Bom, esse não se parece comigo! - declarou Ron sentando-se de novo no sofá.
- Eu sou muito inteligente, um cavalheiro, muito bontio e cheiro bem!
Houve uma breve pausa que foi interrompida por gargalhadas e guinchos histéricos dos que
se encontravam naquele momente na sala comum dos Gryffindor. Até Neville que até lá
gemia baixo dera a gargalhada mais alta. Devem ter passado minutos e Ron continuava a
olhar para cada um com cara de poucos amigos.
- Estás a brincar comigo não estás? - perguntou Neville entre risos e lágrimas.
- Er... Er... Sim, claro! Não me digas que pensaste que era verdade? - respondeu Ron
que tentava disfarçar, mas ao que parece não foram esses os resultados. Houve ainda
mais gargalhadas e Ron coro como um grande tomate.
- Não, não... - começou Ginny limpando uma lágrima que lhe escorria pelo rosto
com a manga da capa. - Calem-se, todos calados! -berrou e imediatamente se fez
um silêncio tão profundo como se estivessem num funeral. - Como eu estava a dizer,
eu, a Luna e a Nova tinhamos... Por amor de Deus, alguém que lhe dei-a uma almofada
e uns comprimidos! - exclamou e apontou para Ron que parecia uma gelatina ambulante.
- Eu trato disso! - disse Hermione e bateu-lhe com o seu livro de Poções na cabeça.
Ron caiu para trás com os olhos abertos e com baba a escorrer-lhe da boca.
- A mim parece-me que o pusseste mais doente do que ao que ele era. - afirmou Harry
entre risos. Os outros acompanharam-no menos Ginny que semicerrou os olhos com
expressão carrancuda para ele e continuou: - Como eu já repeti umas trintas ou seiscentas
vezes, eu, a Luna e a Nova tinhamos começado uma conversa muito animada sobre este
livro - e apontou para o livro cor-de-rosa com estrelinhas douradas - e o Neville apareceu
carregado com uns quantos livros de Herbologia. Nós fomos ajudá-lo mas o parvalhão
do Malfoy e o seu grupinho de amigalhaços dos Slytherin apareceram do nada. A principio
estava tudo bem, mas quando o estávamos a perguntar ao Neville se precisava de ajuda,
o Malfoy lançou-lhe o feitiço das pernas amarradas. Se não fosse a Nova a fazer com que
os livros flutuassem neste momento o Neville estava em São Mungos esmagado pelos próprios
trabalhos.
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Mallory em Qua 1 Jul 2009 - 4:47

- Aquele Malfoy um dia destes ainda vai ter o que merece! - exclamou Hermione com
as sobrancelhas cerradas e os punhos erguidos.
- Meu caro irmão, George, estás a pensar no mesmo que eu. - perguntou Fred ao irmão
gémeo.
- Sim meu caro irmão Fred. - respondeu o outro. - Está na altura de fazer uma pequena
visitinha ao nosso bom amigo Draco Malfoy, e vão exprimentar nele aquelas bombinhas
que temos andado a guardar para uma ocasião especial.
- Esperam, ainda se metem em sarilhos! - acrescentou Ginny enquanto via os irmãos a desaparecer
pela porta dos dormitórios dos rapazes.
Harry imaginou como Malfoy a ser bombardiado de bombinhas, em frente de toda a escola. Estavam
no campo de Quiddtich, os Gryffindor tinham ganho a taça e estavam a festejar. Mas de repente
surgiu-lhe a imagem de Nova a acenar-lhe das bancadas enquato festejava juntamente com os
colegas da sua equipa. Harry pestanejou e ao olhar novamente para ela reparou numa figura alta
e escura que surgira por detrás da rapariga. Era Snape e tinha uma expressão de muito mau humor
por detrás do seu nariz adunco.
No momento em que Harry sentiu a sua cicatriz em força de relâmpago a queimar-lhe a testa, acordou
na sala comum. Os gémeos Weasley juntamente com Lee Jordan estavam quase atravessar o buraco
do retrato da Dama Gorda.
- Mas Ginny, a Nova disse-nos que ia estudar para a biblioteca com o Malfoy. - disse Hermione
dirigindo-se à mais nova dos Weasley. Ron continuava a babar-se, e Harry sentou-se junto do
amigo fixando ora Ginny, ora Hermione. Neville fizera o mesmo.
- Sim, e estava. Até eu a ter chamado para conversar-mos. - concluiu Ginny. - O Malfoy deve ter
ficado chateado por ter ficado ali plantado e decidiu lançar aquele feitiço ao Neville quando ele
apareceu e nós o quisemos ajudar. Oh, desculpa Neville!
- Nã-ão faz mal, eu i-ia cair na me-esma. - gaguejou mais uma fez.
- Sim, mas talvez se.... - acrescentou Ginny até Harry a interromper.
- A culpa não foi de ninguém, apenas e única do estúpido do Malfoy. Ele não tem onde cair morto.
Mas deixa'tar que ele à de aprender de uma maneira ou de outra. O Fred e o George já lhes cantam
a canção do bandido.
- Pois, tens razão! Aqueles dois são tão dificeis de contráriar como um morcego adormecido. -
afirmou Hermione soltando um guincho. - Bom, toca a trabalhar! Harry, nem penses que te esquivas
dos trabalhos do Snape!
- Eu não me ia esquivar Eu ia... lá... acima... ao dormitório... - disse. Hermione até tentou
apanhá-lo mas ele já tinha subido as escadas em caracol e ia a caminho da sua camarata.
Ao chegar à camarata que partilhava com Ron, Neville, Dean e Seamus, Harry foi direito à
sua cama de dossel e por debaixo dela, retirou a sua mala de viagem. Abriu-a e tirou de lá do fundo,
bem lá do fundo, o Mapa dos Salteadores que os gémeos Weasley lhe tinham ofericido no ano anterior.
Tocou com a ponta da varinha com mapa e declarou: - Juro solenemente que vou fazer asneiras.
E do pergaminho desenharam-se corredores, salas de aulas, passagens secretas e muitos, muitos
pontinhos que indicavam os nomes e o local exacto onde se encontrava cada estudante e professor.
Harry olhou-o e viu os pontinhos com os nomes: Hermione Granger, Neville Longbottom e Ronald
Weasley na sala comum dos Gryffindor. De seguida, apareceram os pontinhos escuros com a legenda
de Parvati Patil e Lavender Brown a entrarem pelo retrato da Dama Gorda. Ele procurou
os três pontinhos negros que indicavam os nomes de Fred Weasley, George Weasley e de Lee Jordan.
Depois de andar um pouco às moscas, encontrou-os. Estavam nos campos perto da cabana de Hagrid.
Sim, eram eles sem sombra de dúvida e tinham a companhia de Draco Malfoy. Acho que estão a
experimentar as bombinhas, pensou Harry para si próprio. Gostava imenso de poder ver os resultados
daquela brincadeira. Nesse momento surgiu-lhe a ideia de procurar o nome de Nova.
Não o encontrou em lado nenhum. Como seria possível, não havia nenhuma Nova Peverell na escola.
Não estava na biblioteca, no Salão Nobre, em nenhum dos corredores, nem na sala comum dos Slytherin.
Muito menos junto de Malfoy e dos outros Slytherin. Esquisito, muito esquisito.
Harry voltou a guardar o Mapa dos Salteadores na mala porque vira que Ginny se aproximava.
Enquanto descia a escada em caracol de volta à sala comum da sua equipa, pensava em que lugar Nova
estaria metida, e mais importante se estivesse com alguém. Essa ideia deixava-o muito furioso que com
uma grande dor de barriga.


...
avatar
Mallory
Accio
Accio

Número de Mensagens : 342
Idade : 23
Localização : Hogwarts
Humor : ^^
Data de inscrição : 02/04/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por AnA_Sant0s em Qua 1 Jul 2009 - 7:06

Adorei, mas tens alguns erritos. É melhor corrigir..
Âhaha, sempre achei a Nova muito estranha. E o nome de Peverell... hum, sempre me cheirou mal xDD

espero por novo cap ^^
avatar
AnA_Sant0s
Lumos
Lumos

Número de Mensagens : 841
Idade : 24
Localização : Gaia
Data de inscrição : 18/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

bem....adoreiiiiiiiiiiii

Mensagem por taynah em Qua 17 Nov 2010 - 8:46

sou do brasil,e amei essa sua fanfic! rapariga!!!beijo e boa sorte!!! Wink Laughing Very Happy

taynah
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Harry Potter e o Reencontro com o Passado

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum